Bloqueei. Então, vamos falar de bloqueio criativo.

snoopy-writers-block1*De vez em quando, se você é um grande escritor, as palavras surgem tão rapidamente que você mal consegue colocá-las no papel. / De vem em quando.

Gente, bloqueei! Sério, faz uns dois meses que não escrevo uma linha. “Que mentira! Que exagero! Você tem postado textos e contos e tal…” Então, planejamento é tudo! Antes de começar o blog, deixei no rascunho 20 textos prontos, assim quando a imaginação falha ou o tempo aperta, não deixo meus queridos leitores a ver navios.

 

Mas, o estoque de história está diminuindo… Assim, vou aproveitar esse bloqueio para justamente falar de bloqueio criativo.

Writing about a writer’s block is better than not writing at all.*
–Charles Bukowski

*Escrever sobre bloqueio criativo é melhor do que não escrever nada.

Partindo do começo: em que eu andava trabalhando?

  • Um romance: codinome GG
  • Contos para o blog
  • Histórias de viagem para o blog
  • Revisão do meu livro de ficção: Como fazer amigos e influenciar pessoas depois de morto
  • Outro livro de ficção: codinome Caledônia  (esse está parado há mais tempo)
  • Posts para o facebook

E agora? Estou ocupando apenas do metabolismo basal: manutenção do facebook + revisão e publicação dos posts já escritos para o blog.

E o problema é que quanto mais tempo a gente fica sem escrever, mais difícil fica de voltar. Por isso…

DICA NÚMERO 1 PARA EVITAR BLOQUEIO CRIATIVO: não pare de escrever.

Se estiver escrevendo um livro, abra todos os dias o arquivo, leia o(s) último(s) parágrafo(s) e escreva qualquer coisa depois, nem que seja apenas uma frase que você vai apagar no dia seguinte. Não perca a intimidade com seu livro.

Se quiser começar algo novo: escreva, escreva, escreva qualquer bobagem, escreva todos os dias. Um dia, umas das bobagens vai fazer sentido e você vai querer transformá-la em algo maior.

snoopygreatstart
Livro 1 Parte 1 Capítulo 1 Página 1. / Que ótimo começo!

>>Tem um exercício que me foi “vendido” como sendo indiano que propõe o seguinte: durante 90 dias, escreva todos os dias em um caderno. Vale qualquer coisa: um parágrafo, um poema, um conto, a narrativa do seu dia, a bula de um remédio e até a frase “eu não quero escrever nada hoje”. Não pule nem um dia, não releia nenhuma texto até o 90º dia. Depois, leia todos. Resultados esperados: 1. estabelecer uma disciplina de escrita. 2. você deve começar a escrever melhor. 3. autoconhecimento. Bacana, né? Eu já fiz. Adorei.

Ahhh… mas não está dando tempo, muito trabalho, minha vida não é só isso.

(Pior que foi isso que aconteceu comigo… também…)

DICA Nº 2: planeje o tempo de escrever

Tem gente que vive da escrita e consegue planejar períodos de 8 horas por dia dedicado à inspiração e à transpiração criativa. Bom pra eles! Eu trabalho, faço Kung Fu, tenho outros hobbies e o péssimo hábito de escrever só quando sobra tempo. Está correndo mal. Por isso, não faça o que eu faço e faça o que eu digo: organize sua agenda, mesmo que seja para reservar só meia hora por dia. Aí, se sobrar mais tempo, você pode escrever mais. Faz sentido?

Aí… planejei, separei o tempo, sentei na cadeira e… a inspiração não veio. E agora?

>> Momento biográfico: nos últimos 2 meses e meio, meu pai foi internado 6 vezes – ele está bem agora, obrigada – e entre muito hospital, meu trabalho (sou assessora de marketing para área de Cultura) e cuidar da casa, andava cansada, sem inspiração e sem tempo. Então, numa conversa com meu irmão (que é sócio gerente em um restaurante e ator), ele disse que estava pensando em abandonar um projeto de peça de teatro justamente por falta de tempo e inspiração quando, num dia de explosão, começou a contar tudo o que estava vivendo nesse entra e sai de hospital. E assim: nasceu um novo personagem, surgiu um texto, deu-se corpo à peça com base em tudo o que ele estava vivendo. E aí vem a dica número três:

DICA Nº 3: tudo serve de inspiração

Está andando no ônibus para trabalho num dia de mal humor e falta de inspiração? Presta atenção no que os outros estão dizendo… Talvez, seja um bom diálogo para o livro que você está escrevendo, para um futuro livro, um mote para um conto, uma ideia para um capítulo. Tudo a nossa volta pode servir de inspiração: observe, anote, grave.

Essa dica pode ser conciliada com a dica do escreva, escreva, escreva todos os dias.

DICA Nº 3 alternativa: cave a inspiração

Estou escrevendo um livro mais “girly”, num estilo entre Becky Bloom, Bridget Jones e O Diabo Veste Prada. Nas várias vezes em que me faltou a inspiração, eu assisti aos filmes ou li trechos dos livros para ideias (não é cópia… uma ideia puxa a outra e voilá: aparece uma ideia original), marquei encontro com amigas ou reli conversas de grupos de whatsapp e facebook com elas e vasculhei páginas de facebooks de amigas e mulheres com perfil de minhas personagens. É uma busca direcionada por inspiração!

Assim, está escrevendo sobre alguém doente ou sobre um médico? Vai passar umas horas na recepção de um hospital. Está escrevendo sobre o interior? Um fim de semana numa cidadezinha pode te ajudar. Sobre exploração especial? Uma visita a Marte… Brincadeirinha! Mas, o que não faltam são referências para todos os assuntos.

Seguem ideias para buscar inspiração:

  • Livros, filmes e séries
  • TED (tem vários assuntos sendo discutidos no mundo todo. Inspire-se)
  • Caminhar observando as pessoas, os diálogos, os gestos, as situações
  • Youtube, facebook, snapchat… as redes sociais são um caldeirão de inspiração
  • Locais de trabalho dos seus personagens (hospital, escritório de advocacia, café, polícia, etc.)
  • Cidades, paisagens, países, espaços públicos (pode ver fotos no Google para entender o que seu personagem estaria fazendo ou poderia fazer naquele lugar)
  • Amigos, famílias, colegas. Quer ideia para escrever um assunto? Lança o tema na conversa do jantar de sexta-feira ou no grupo de whatsapp!
  • Jogar jogos

Aí… li, reli, peguei referências, fiz um monte de anotações, agendei o horário de escrever, sentei na cadeira e… ainda nada!

DICA Nº 4: durma sobre o assunto ou mude de assunto

Nossa cabeça é bem louca – mesmo as daqueles que se acham normal-  e nem sempre – na verdade, quase nunca- conseguimos controlá-la. Ás vezes estamos desesperadamente procurando resposta para um problema e só quando desencanamos de procurar é que ela aparece. O mesmo acontece com as ideias: nunca sabemos quando elas vão surgir. A ideia para o primeiro livro que escrevi (ainda não publicado) surgiu todinha na minha cabeça – começo, meio e fim – depois de assistir a um episódio do Porta dos Fundos na casa de um amigo. Os capítulos eu fui construindo mentalmente sempre que ia dar uma caminhada no parque e quando chegava em casa colocava no papel numa velocidade vertiginosa.

Sugestões para esquecer das ideias e as ideias surgirem (confuso?):

  • Vai passear
  • Durma
  • Faça esportes
  • Medite
  • Tome: café, vinho, chá, chocolate quente, água, mikshake…
  • Pausa para comer
  • Leia um livro, folheie uma revista, veja um filme ou série
  • Jogue: jogo, videogame, conversa fora

Ainda assim, não deixe de tentar escrever mesmo sem ideia. Não se bloqueie. O que você rabiscar, aquilo que ler como referência, ideias que você jogar fora… tudo servirá para fazer a inspiração surgir quando você não estiver quebrando a cabeça com ela.

original
Era uma noite escura de tempestade./ O começo da sua história é emocionante. Obrigado./ Boa sorte com o segundo parágrafo.

E por isso já vou emendar na dica número 5:

DICA Nº 5: nunca nunca nunca se separe de caderno e da caneta (ou algo tecnológico que os substitua).

Você pode ter um, dois, vários cadernos, um Ipad, um gravador… não importa. Você precisa ter um lugar para anotar/ gravar quando surgir uma boa referência ou uma boa ideia. Eu tenho vários cadernos: um no escritório, um em casa e um pequeno de bolsa (que esqueço porque não gosto de bolsa) e vários arquivos no telefone. E, sinceramente, tenho uma memória de elefante.

DICA Nº 6: leia mais e mais e mais

Não vale ler só Harry Potter porque é o tipo de livro que você gosta. Leia o que você gosta e o que você não gosta, saia da zona de conforto, leia o que te dá medo, asco, aflição, leia o que te faz rir e chorar, leia o que te faz querer ser solteiro e o que te faz querer casar, leia livros infantis, leia sobre psicologia, leia sobre religião, sobre política, sobre economia, tente entender um pouco mais do ser humano, do mundo…tudo isso vai ter dar bagagem para escrever, tudo isso vai te inspirar.

Dica minha: eu tenho sempre um livro na bolsa ou no telefone (kindle e wattpad), assim, se chego cedo para um reunião, se o metrô está atrasado, se preciso de uma pausa, se o filme está chato… tenho pretexto para pegar o livro e ler.

Se quiserem aprofundar sobre o assunto de bloqueio criativo, adorei esse texto da Hypeness: http://www.hypeness.com.br/2015/10/o-que-aprendi-depois-de-30-dias-lutando-contra-o-bloqueio-criativo/

E aí? Pronto para o desbloqueio?

>> Obs: enquanto escrevia sobre desbloqueio e procurava quadrinhos do Snoopy, tive algumas ideias:

  • Conto Subterrâneo sobre um cara a procura desesperadamente de inspiração que fica andando pra lá e pra cá no metrô (não vou contar o desfecho)
  • ideia para um diálogo do livro GG que eu não estava conseguindo escrever
  • post de facebook para segunda.

E vamos que vamos.

Anúncios

7 comentários sobre “Bloqueei. Então, vamos falar de bloqueio criativo.

  1. Sofia Vieira Lopes

    Óptimo!!! Adorei… mais uma vez!!! Óptimas dicas! E adorei os quadradinhos! Não é nada fácil desentupir o cérebro… Como eu compreendo! Quando estou “entupida mentalmente”, acabo por ir escrevendo coisas “soltas” (outros assuntos, outras secções, outros textos). Acabam por ser sempre utilizados mesmo que em trabalhos distintos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s